domingo, 8 de março de 2009

Quem quer ser um milionário?

O filme é sem dúvida um fenômeno. Feito na Índia, com dinheiro inglês e indiano, sem nenhum astro internacional e contando uma história simples e previsível, "Quem quer ser um Milionário?" venceu praticamente todos os prêmios de cinema a que concorreu. No último dia 22 de fevereiro, levou para casa oito Oscars, inclusive os de Melhor Filme, Diretor e Roteiro Adaptado. É a consagração, no Ocidente, do cinema indiano, também chamado de "Bollywood", de onde sai a maior produção mundial de filmes. Para os brasileiros, o filme tem uma curiosidade: seu estilo de fotografia e edição é praticamente uma cópia do consagrado "Cidade de Deus", de Fernando Meirelles. Há até uma cena de perseguição por entre as ruelas de uma favela em Mumbai que conta com a "marca registrada" de Cidade de Deus, uma galinha correndo. Muldialmente aceito pelo público e mesmo por grande parte da crítica, o filme é acusado por alguns de ser uma exploração da pobreza da Índia, um filme feito "para inglês ver", espetacularizando a miséria do país.

"Quem quer ser um milionário?" conta a fantástica história de Jamal Malik (vivido por vários atores, mas principalmente por Dev Patel), um rapaz que veio das favelas e que, no início do filme, está a uma pergunta de ganhar uma fortuna em um programa de televisão. A edição "nervosa" entrecorta cenas do programa com outras em que o rapaz está sendo torturado pela polícia: eles desconfiam que ele está trapaceando de alguma forma. Afinal, como um rapaz pobre e ignorante poderia ter chegado tão longe em um programa de perguntas e respostas? Sua história é contada em flashbacks que tentam explicar isso. O filme trata também do trio formado por Jamal, seu irmão mais velho Salim e a garota Latika, que é o amor da vida de Jamal. O cinema indiano é famoso por seus romances novelescos e seus filmes musicais. "Quem quer ser um milionário?" investe pesado na parte "açucarada" do romance, e por pouco os personagens não saem cantando e dançando. Mas o filme, ao menos no início, tem a pretensão de ser sério, e há certa verdade nas acusações de exploração da miséria indiana, principalmente nas cenas que mostram a infância de Jamal. Ele, o irmão e Latika caem nas mãos de um homem inescrupuloso que explora o trabalho infantil. Ele é tão cruel que chega a cegar certas crianças apenas para que ganhem mais esmolas. Jamal e Salim conseguem fugir de trem e acabam deixando Latika para trás, mas Jamal nunca se esquece dela. Dai para frente, "Quem quer ser um Milionário?" fica em um padrão que se repete: Jamal tenta achar Latika, a encontra, a perde novamente, e assim sucessivamente. Conforme os personagens vão crescendo, eles vão sendo substituídos por atores mais velhos. Dev Patel tem um rosto bastante expressivo mas, curiosamente, ele está sempre impassível nas cenas passadas no programa de televisão. Latika é interpretada pela bela Freida Pinto, e Salim por Madhur Kapoor.

Mas a maior personagem do filme é a própria Índia. Além das favelas, lá está também o famoso Taj Mahal, em uma sequência que me pareceu bastante "turística", provavelmente colocada ali para agradar ao gosto estrangeiro. O filme é dirigido por Danny Boyle, que tem uma carreira irregular. Ele dirigiu filmes tão diferentes quanto o cult "Trainspotting", a ficção científica 'Sunshine" e agora este "Quem quer ser um Milionário?". Como disse no início, é um filme simples, filmado em tons quentes e editado com a velocidade de um videoclip. Provavelmente seu lado "exótico" acabou conquistando as platéias européias e americanas mais do que por aqui. Agora que se tornou um fenômeno, pode-se dizer que foi um golpe calculado para agradar ao cinema indiano e selar a aproximação com o americano, que vem perdendo cada vez mais espectadores ano a ano. Embora haja certa verdade nisso, creio que o fator "sorte" (ou "destino", como prega o filme) tenha tido grande participação no sucesso do filme. A sequência final assume o lado "Bollywood" e exibe um grande número de música e dança.


9 comentários:

F. Fachini disse...

como sempre, o seu blog é um ótimo local para se informar sobre cinema. Especialmente atualidades

faloww
abraço João

Kekinha disse...

sim sim sim... ninguem cantou, mas tooodo mundo dancou!!!rsrs
Difinitivamente nao merecia tanto

Bjaoooo

João Solimeo disse...

Grande Fachini, valeu pelo comentário! Continue visitando.

Abraço

João Solimeo disse...

Keka, pois é, prêmios demais, não? hehe. Mas não chega a ser um filme ruim. Só não é esta obra prima. Se fosse ano passado, nem entraria entre os candidatos.

bjãooo

Menina de lah disse...

Foi a tendência desse ano no Oscar...

Mas, como eu me derreto com uma câmera sem tipé, gostei do filme. E, como eu disse (pode ser viagem), em algumas sequências eu me lembrava do clipe "O menino, a favela e as tampas de panela", do Cao Hamburguer, do "Querô", do "Pixote"...

Gostei, gostei. Mas ainda prefiro o Milk..

Beijos

Menina de lah disse...

Ah, e o apresentador!!...é o próprio Silvio Santos, né? Até, o sarcasmo sem graça, o topete e acor de cabelo são iguais..

Kekinha disse...

rsrsrsrssrs... realmente, era o proprio Silvio... hahaeee... hihiiii!!!!rsrsrsrss

Nao achei o filme ruim. Em termos de imagens e edicao nao tenho o que comentar -ate pq nem sou especialista, mas no geral gostei. O que pega e a formula batida e a mistureba de assuntos. Fala-se sobre tudo e nao fala-se sobre nada. Repito, nao merecia tanto!rsrsrsrsrsrs (mas Oscar e Oscar, ne... acho que tem de um tudo envolvido na escolha dos vencedores e nem sempre a arte tem maior peso na decisao)

Mas e so minha opiniao...rsrsrs

bjinssss jaoooooooo... e continua escrevendo (mas sem contar o final, hein!!!)

João Solimeo disse...

Nossa, Cleide, esse curta do Cao Hamburguer vc desenterrou da memória, hehe. Ele pode ser visto aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=fvdlkgjE8l0

...de fato, lembra um pouquinho, apesar da câmera ser bem mais parada do que no filme do Boyle (ou em Cidade de Deus). Mas é uma indicação interessante.

Quanto ao apresentador do programa, no filme, por um tempo até achei que fosse um apresentador de TV real, mas é um ator mesmo. Achei o cara muito bom, aliás, embora a situação não faça muito sentido. Se o garoto estava se dando bem e atraindo muita audiência, por que o apresentador iria entregá-lo para a polícia? Mesmo que tivesse certo preconceito ou "algo" (não explicado) contra o rapaz, o que interessa na TV é audiência.

Continuem comentando, bjos.

Unidade de Carbono no Palido ponto Azul disse...

Até o Jarre gostou. Olha esta entrevista aqui embaixo:

What was the last time your biggest cultural experience?

I am really excited by film Danny Boyle millionaire from shacks, which got a lot of Oscars. It is a masterpiece, made a big impression on me. Every great film that I recommend.

What did you say music for film ?

I know a composer AR Rahman, we have cooperated together. A few years ago came to my home to the studio and we spent a nice moment. His music for the millionaires of the shacks is brilliant, but works primarily in conjunction with the film. I was slightly disappointed when I let it alone. Without the film loses a little strength.